terça-feira, 24 de março de 2015

Palavras do Mundo

Os alunos da nossa escola com nacionalidade diferente da portuguesa, ou com família originária de países estrangeiros, foram desafiados a partilhar experiências de leitura e curiosidades relacionadas com a cultura e a língua desses povos, sob o lema Palavras do Mundo.



 O Valdemiro, do  7º ano, apresentou-nos dois livros com histórias tradicionais ucranianas (o vídeo é da sua própria autoria).


O António, do 6º ano, selecionou e recontou a história de Cirko, um conto infantil ucraniano.





A Anastásia Belescu, do 7º ano, leu-nos o poema "Pe lângă plopii fără soţ...", em moldavo, de Mihai Eminescu (o mais importante e conhecido poeta da literatura romena, considerado poeta nacional na Roménia e da Moldávia).  






A Danielle Haveman, também do 7º ano,  propôs-nos  a leitura do poema Het Wilhelmus ("O Guilherme"), que é o hino nacional da Holanda e um dos mais antigos hinos nacionais em uso no mundo.

De acordo com a Wikipédia, o Het Wilhelmus teve a sua origem na luta da nação holandesa para conquistar a independência.  A letra fala de Guilherme de Orange (Willem van Oranje), da sua vida e desobre o porquê dele estar a combater Filipe, rei da Espanha.
É escrito na primeira pessoa, como se fosse cantado pelo próprio Guilherme, que é o "eu" - ick, no neerlandês antigo - da primeira estrofe, "Den Coninck van Hispaengien heb ick altijt gheeert" ("o Rei da Espanha eu sempre honrei").
Esta é a primeira estrofe no original, usando a ortografia holandesa moderna:

Wilhelmus van Nassauwe
ben ik, van Duitsen bloed,
den vaderland getrouwe
blijf ik tot in den dood.
Een Prince van Oranje
ben ik, vrij onverveerd,
den Koning van Hispanje
heb ik altijd geëerd.
 
Traduzir esta estrofe é difícil, pois quase todas as linhas têm várias interpretações possíveis. Eis uma tradução crua, baseada na tradução da versão inglesa deste artigo. Atentar para a palavra "Duitsen" que significa "Alemão" e não "Holandês"(Nederlandsen) como por vezes aparece.

Guilherme de Nassau,
Eu sou, de sangue alemão
Leal à pátria-mãe
Serei até morrer
Um príncipe de Orange
Eu sou, livre e sem medo
O rei da Espanha
Eu sempre honrei

A sexta estrofe, que às vezes é cantada, também, é a que segue:
Mijn schild ende betrouwen
zijt Gij, o God mijn Heer
op U zo wil ik bouwen
Verlaat mij nimmermeer
Dat ik doch vroom mag blijven
uw dienaar t'aller stond
de tirannie verdrijven
die mij mijn hart doorwondt

Eis uma tradução possível:

Meu escudo e lealdade
És Tu, oh Senhor Meu Deus
Sobre Ti construirei
Nunca Me abandones
Para que eu continue forte
Teu servo sempre
Afastar a tirania
Que apunhala meu coração

Recital poético: "20 dizer"

No dia 17 de março, no âmbito da Semana da Leitura 2015, o Agrupamento de Escolas de Oliveira de Frades, com a colaboração da Câmara Municipal, recebeu o dueto formado por José Rui Martins e Luísa Vieira (Trigo Limpo – Teatro ACERT), para a realização de duas sessões do recital 20 dizer. Todas as turmas do ensino secundário e profissional tiveram a oportunidade de assistir a este espetáculo musical que explora "o imaginário poético e o humor no despertar dos processos criativos de incentivo à escrita e leitura".




Fotos: Isabel Laranjeira

segunda-feira, 23 de março de 2015

Apresentação do livro: “Dentro da Minha Cabeça

No dia 16 de março a Biblioteca de Escola Básica e Secundária de Oliveira de Frades recebeu a visita da autora Diana Rocha, acompanhada pelo seu filho Martim Rocha, do 5º ano, para a apresentação do livro "Dentro da minha Cabeça".


Foram organizadas duas sessões, com a presença de todos os alunos do 5º ano.

Sobre o livro:

Dentro da Minha Cabeça, de Diana Rocha (il. Martim Rocha)
Edição: 2014
Páginas: 36
Editor: Chiado Editora
Dentro da cabeça de cada um de nós existe um mundo fantástico. Uma confusão de sentimentos que nos levam a ser aquilo que os outros conhecem de nós. Porque dentro da nossa cabeça existem pequenos seres que, por vezes, crescem descontroladamente. Seres que diariamente guardam as nossas memórias e travam grandes batalhas para manter o nosso equilíbrio.
Dentro da cabeça de Guilherme vive Simpas, que com a ajuda de Sécura, Alegris e Curios vão lutar contra o que julgavam ser a sua maior ameaça. Mas novos acontecimentos vão mudar, para sempre, aquilo em que acreditavam.
[Na contracapa]

sexta-feira, 20 de março de 2015

Ação de formação: "Como preencher a declaração de IRS"

A Biblioteca da Escola sede do agrupamento de escola de Oliveira de Frades, foi mais uma vez o espaço escolhido, para a realização, no dia 12 de Março, da ação Como preencher a declaração de IRS, dinamizada pelo Dr. Joaquim Silva, licenciado em Gestão e Direito, profissional na área fiscal e com experiência no âmbito da formação. A atividade foi realizada no âmbito dos cursos Profissionais Técnico de Restauração, Técnico de Gestão, Técnico de Secretariado e Técnico de Turismo Ambiental e Rural.

 Dar a conhecer o IRS, como um dos impostos diretos do sistema fiscal português, ajudar no preenchimento da respetiva declaração e fundamentalmente sensibilizar e despertar o interesse dos alunos para questões tributárias, constituíram os objetivos fundamentais desta iniciativa.

Palestra “Direitos e Deveres do Consumidor

Realizou-se no passado dia onze de Março, na Biblioteca da Escola sede do agrupamento de escola de Oliveira de Frades, uma palestra subordinada ao tema Direitos e Deveres do Consumidor, dinamizada pelo Dr. André Regueiro, jurista da DECO- Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor. A atividade foi realizada no âmbito dos cursos Profissionais Técnico de Restauração, Técnico de Gestão, Técnico de Secretariado e Técnico de Turismo Ambiental e Rural.

 



Dar a conhecer aos alunos uma organização portuguesa que se preocupa com a defesa do consumidor, reconhecer a importância do conhecimento dos direitos e deveres enquanto consumidores – como fazer valer os direitos do consumidor, assim como comemorar o Dia Mundial do Consumidor (15 de Março), constituíram os objetivos fundamentais desta iniciativa.

segunda-feira, 16 de março de 2015

quinta-feira, 12 de março de 2015

Chaga and the Chocolate Factory

Os alunos das turmas do 9º ano exploraram o tema da escravatura infantil incluído na unidade de trabalho “racismo e tolerância” da disciplina de Inglês e fizeram trabalhos individuais sobre um pequeno conto de leitura extensiva, Chaga and the Chocolate Factory.